A adaptação ao novo normal

Em virtude da pandemia da Covid-19, algumas ações que até já eram implementadas, porém de forma tímida, passaram a ser fundamentais para a manutenção das atividades das empresas, tendo em vista a impossibilidade de operar de forma presencial devido às restrições impostas pelos protocolos de saúde. Neste artigo, iremos abordar duas dessas ações que , sem dúvida alguma, testaram a capacidade de adaptação de modelos de negócios e dos profissionais envolvidos nos processos, são elas o Trabalho Remoto e o E-Commerce.

Trabalho Remoto

Crédito: Freepik / @master1305. Legenda: Homem trabalhando no deserto.

Esta é uma ação que já vem sendo implementada em todo o mundo nos últimos anos, mas que, em virtude da pandemia da Covid-19, como já mencionado, tornou-se fator fundamental para a manutenção das operações das empresas, que tiveram que investir pesado em uma infraestrutura tecnológica capaz de garantir, em muitos casos, até 100% da operação sendo realizada remotamente.

Estudos apontam que cerca de 67% das empresas relataram dificuldades em implantar o sistema de trabalho remoto ou home office. Entre as principais causas estão a necessidade rápida de investimento em infraestrutura tecnológica (28%), o comportamento dos colaboradores em ambientes virtuais (34%) e a falta de familiaridade com as ferramentas de comunicação online (34%). Apenas 9% das empresas ofereceu suporte material adequado, 9% ajudaram nos custos de internet e 7% nos custos de telefone.

Mesmo enfrentando dificuldades, podemos dizer que empresas e colaboradores vêm se adaptando muito bem a este novo cenário. Do lado dos colaboradores, vale ressaltar que muitos já sonhavam com o trabalho remoto e que, embora haja divergências quanto à quantidade de dias remotos e presenciais, existe o consenso sobre o impacto positivo na qualidade de vida. Isso é o que nos dá a certeza de que essa nova modalidade veio para ficar.

A pandemia fez com que não só a forma de trabalhar, mas também as relações trabalhistas como um todo, mudassem drasticamente. Em apenas poucos meses atingimos um nível que, antes da pandemia, só era esperado para muitos anos. Hoje, podemos encontrar cada vez mais empresas oferecendo horários de trabalho flexíveis, por exemplo, permitindo aos colaboradores conciliar o trabalho com a vida pessoal.

E-Commerce

Crédito: Pixabay / @Preis_King

Outro ponto a destacar nesse processo de reinvenção que negócios e colaboradores vem encarando com a pandemia é o e-commerce. Tanto para aquelas empresas que ficaram impossibilitadas de realizar vendas em suas lojas físicas, como para colaboradores que tiveram renda reduzida ou que, no pior dos casos, perderam seus empregos, o e-commerce hoje é pilar essencial para conseguir fechar as contas do mês.

Diante da mudança comportamental dos consumidores causada pelo distanciamento social e da expectativa de que muitas dessas mudanças perdurarão no pós-pandemia, a tendência é que o uso do e-commerce continue crescendo.

A categoria dos entregadores, em especial, vem se beneficiando e muito com o aumento do uso do e-commerce, que demanda entregas em domicílio, proporcionando emprego para muitos entregadores.

Em breve, teremos um novo artigo falando sobre a importância do Ensino à Distância (EAD) neste momento de pandemia e como alunos e instituições de ensino vêm se adaptando a este novo cenário.

DICA: Inscreva-se na Plataforma da Gestão, assim você será avisado(a) quando novos artigos forem publicados ou quando houver lançamento de novos cursos, lives e treinamentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *